A troca de plásticos por materiais biodegradáveis

Published by Ambientalize on

Por João Otávio

Fonte: Pexels

A comissão do meio ambiente (CMA) aprovou o projeto (PLS 92/2018) que prevê a retirada gradual de plástico da fabricação de descartáveis. O plástico deverá ser substituído em 20% dos utensílios no tempo de 2 anos após a eventual vigência na lei. Esta exigência subira para 50% após 4 anos; para 60%, após 6 anos; e para 80% após 8 anos e devera ser “banido” após 10 anos, ele deve ser substituído por matérias biodegradáveis.
No projeto a autora Rose de Freitas do (PMDB-ES) afirma “os destinos finais de grande parte dos itens de fast-food ou de um copo de bebida são os lagos e rios, comprometendo o equilíbrio ecológico de maneira grave”. Ela acrescenta que em muitos países boa parte da água tratada há também contaminação por micro plásticos, isto mostra que os sistemas não são eficazes em retirar resíduos de plásticos e que estamos consumindo plásticos diariamente.
O relator da proposta, o senador José Medeiros, ressaltou os danos ao meio ambiente, considerando a extração de petróleo (matéria-prima) o refino e descarte do plástico.
Segundo Medeiros o tempo de degradação dos materiais de origem petroquímica chega a centenas de anos. Isto faz com que a vida útil de aterros, destino aonde vai as sacolas, reduza sensivelmente com graves consequências econômicas. Agora esse projeto vai ser encaminhado para a Comissão de Assuntos Econômicos que vai aprová-lo ou não.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *